DMAD

Vandalismo ao Crepúsculo

Um projeto de arte computacional de Filipe Alexandre Borges Gonçalves.

O artefacto é uma experiência em Realidade Virtual, em que o utilizador é colocado dentro de um quadro de Salvador Dalí.

Tem à sua disposição uma série de ferramentas e objectos com os quais pode interagir com a obra de arte. O utilizador é livre de interagir da forma que entender: pode destruir a obra, reduzindo-a a pedaços, ou pode simplesmente manipulá-la e alterar o seu aspecto.

No final, o utilizador é confrontado com o resultado da sua interação. Ao compará-la com a de outros utilizadores será levado a reflectir sobre o resultado final e sobre si próprio.

DIÁRIO DE BORDO

Ficha técnica

Dimensões

A área de “jogo” mínima insere-se num quadrado de 3 x 3 m. É nesta área que o utilizador se move durante a experiência.
Caso o espaço permita, existirá uma margem de segurança de 1 m em torno deste quadrado, ou seja, outro quadrado de 5 x 5 m. Caso o pavimento o permita, estes quadrados serão marcados através de material autocolante de cor escura.
Fora destas dimensões existirá uma mesa de apoio com o computador onde estará a correr o software de realidade virtual e um monitor/TV onde serão exibidas continuamente imagens da experiência. Este monitor/TV deverá estar perto da mesa do computador para minimizar acidentes, como por exemplo, visitantes a tropeçar em fios. Este monitor/TV ficaria preferencialmente numa parede, mas como tal não será fácil, certamente, a solução passará por colocá-lo em cima de uma mesa, ou num suporte vertical.
Em redor da margem de segurança previ a colocação de uma série de caixas (cerca de 12) em cartão branco com uma imagem a preto. Na página seguinte podemos ver a planta da exposição.
Caixas colocadas em redor da área do artefacto

Equipamento de Realidade Virtual


Constituído por:

  • Óculos RV – Oculus Rift S
  • 2 comandos
  • Cabo de ligação
  • Pilhas

Caixas


As caixas que limitam a área onde se insere o artefacto serão feitas de cartão branco com algumas imagens a preto. A imagem apresentada poderá ainda ser alterada.

Computador

O jogo irá correr num computador com a seguinte configuração:

  • Portátil com processador Intel Core i7
  • Memória 16 Gb
  • Placa Gráfica Nvidia GTX 1050
  • 50 Gb livres no disco rígido
  • Monitor/TV de 27” (ou superior), para visualização em simultâneo por parte de outros visitantes.

Filipe Gonçalves

Nascido em Leiria, em 1975. Licenciado em Arquitectura de Planeamento Urbano e Territorial pela Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa, em 1999. Obteve o Título de Especialista em Audiovisuais e Produção dos Media em 2018.

O seu interesse pela área artística e tecnológica já vem de longe. Desde cedo se dedicou ao desenho, banda desenhada e pintura. Ao mesmo tempo abraçou as “novas” tecnologias quando em 1982 adquiriu um ZX Spectrum. Aprendeu a programar e a fazer gráficos para os meus próprios jogos.

Trabalha há vários anos como freelancer na área da modelação e renderização 3D. Aprendendo e desenvolvendo novas competências, fruto de uma grande diversidade de temáticas de trabalho.

É docente de várias UCs ligadas ao 3D e a efeitos visuais.

Actualmente frequenta o doutoramento em Média Arte Digital, na Universidade Aberta, procurando aprofundar conhecimentos e competências no ponto de contacto entre a tecnologia e arte.