DMAD

Mean

Um projecto de arte computacional de Gabriel Evangelista.

“Mean” é uma instalação que se assume como uma experiência visual e de comunicação, procurando explorar as transformações da palavra perante a alteração do seu contexto ou perante a identidade do autor. Procura-se realçar o impacto deste e da sua imagem no significado da palavra.

Vivemos num mundo rodeado de imagens com diversos significados e diversas mensagens distintas. Será a mensagem independente ou esta vive através do meio no qual é partilhado?

Quão importante é o meio e a imagem do autor para a aceitação da palavra e a própria interpretação da mesma? Um apelo com preocupações ambientais, proferido por uma criança tem o mesmo impacto quando proferido por um adulto de 60 anos?

Nesta obra, diversas personalidades irão acompanhar-se das suas próprias palavras e peço ao visitante que reflicta sobre elas.

Mais do que uma mera experiência, esta é uma crítica ao modo como a sociedade interpreta e aceita as mensagens transmitidas pelos media e esta crítica é utilizada como tela para metaforicamente pintar a obra.

Mais do que um mero espectador que apenas recebe e aceita informação, desafio-o a tornar-se um agente activo.

Serão estas palavras verdadeiramente proferidas por cada uma das personalidades apresentadas na obra? Deve ou não aceitar a citação como verdadeira?

A imagem que possuímos de cada indivíduo é um dos meios pelo qual recebemos a palavra, tornando-se a ponte que cria o elo de ligação entre o espectador e o actor. O meio, o significado e a intenção assumem assim um papel importante na comunicação.

DIÁRIO DE BORDO

Ficha técnica

Lista de equipamento

  • Tela de projecção ou parede branca adequada para o mesmo fim;
  • Projector;
  • Computador;
  • Arduíno Uno R3, protoboard e fios;
  • Suporte para computador, projector e sistema arduíno;
  • 2 cubos de madeira com sensores de movimento e leds;
  • 2 colunas de som.

Requisitos para a exposição

  • Iluminação média/fraca mas mantendo uma boa visibilidade no espaço;
  • Existência de uma tomada que não interfira com a passagem de visitantes;
  • Local com pouca humidade devido ao uso de material informático.
  • Pretende-se a existência de silêncio para proporcionar um ambiente de reflexão e foco na imagem. O único som deverá ser aquele produzido pela obra.

Gabriel Evangelista

Gabriel Evangelista nasceu em Winnipeg, no Canadá, em 1981. Possui Licenciatura Pré-Bolonha em Design , pela Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha, bem como o Título de Especialista em Audio-visuais e Produção dos media.

Em 2003 inicia uma carreira na área do design , da ilustração e da banda desenhada com publicações em Portugal e Estados Unidos da América.

A paixão pelo desenho, pela criação de personagens e cenários, bem como pela criação de histórias, leva-o a procurar novas formas de explorar a sua arte digitalmente.

Em 2006 inicia a sua actividade na indústria de videojogos, como concept artist , character designer , ilustrador, game designer , lead artist e director de arte, colaborando com diversos estúdios em Portugal e Estados Unidos.

Doutorando em Média-Arte Digital pela Universidade Aberta de Lisboa e Universidade do Algarve, procura continuar a desenvolver e aprofundar o potencial da ilustração e do desenho como formas de criar e comunicar conceitos na área de videojogos.

A par da actividade como ilustrador e concept artist , é docente no ensino superior, em diversos cursos relacionados com o âmbito da criação de conceitos e arte 2D para videojogos. Como tal, desde 2015 que lecciona na Licenciatura Undergraduate in Games and Multimedia do Instituto Politécnico de Leiria, tendo também leccionado no IADE, Etic e Restart em Lisboa, bem como na Escola Superior de Abrantes.

Conheça mais acerca do seu trabalho em www.gevan.org.