DMAD

Be Another One

Colocar-se no lugar do outro, tentar compreender através da experimentação conscienciosa as diferenças dos dois mundos percetíveis. Este conceito promete transformar o modo como os outros, os não daltónicos, olham e veem o mundo. Pretendendo que estes vejam o mundo através do olhar do daltónico, capacitando-os de uma suplementar forma de visão, uma espécie de terceiro olho.

A criação de dois mapas de cores com interação sonora, um percetível ao olhar comum e um outro impercetível, orientado para um determinado percurso visual e sonoro, com carácter observatório e interativo. Este artefacto permitirá uma passagem para além das fronteiras, sugerindo uma invasão entre os dois mundos, através de um processo interativo cromático e sonoro, distanciando-se do real permitindo comparar diferenças. Deste modo ajudará a compreender melhor os comportamentos, fase à minha temática. As formas cromáticas serão aplicadas sobre uma estrutura, representativa do mundo lateralizado, muitas vezes ignorado, que relega o daltónico para um isolamento na sua dimensão visual.

Teresa Maria Henriques Andrade de Barros Vasconcelos, natural do Funchal, é estudante do Doutoramento em Média Arte-Digital na Universidade Aberta de Portugal, possui Mestrado em Ensino das Artes visuais no 3º Ciclo do Ensino Básico e no Ensino Secundário pela UMa, é licenciada em Design de Equipamento e bacharelato em Artes Plásticas na vertente da Pintura Pela UMa.

Desde 1994 é professora das artes visuais, tendo lecionado no Ensino Publico e no Privado no Ensino Técnico Profissional. Ao longo destes anos foi coordenadora de Provas de Aptidão Profissional e membro de júri.

Entre 2010 e 2012, foi professora coordenadora do Comenius Regio Multilateral Project com Itália. Responsável pela elaboração de recolha e tratamento de dados, relativos a estatísticas em ICT entre os parceiros. E pela elaboração, criação e manutenção do site ICT2WORK, Comenius Multilateral Project Italy.

Foi membro de júri no concurso Nacional das profissões, SkillsPortugal, na primeira edição da categoria Animação 3D, na cidade do Porto.

Participou em várias exposições coletivas de pintura, fotografia e escultura.
Tem uma publicação académica pela UMa, do documentário “Mudam-se os Tempos Mudam-se as Vontades” referente aos 50 Anos do Ensino Superior de Artes Visuais na Madeira.

Em 2009 recebeu uma Menção Honrosa no IV Festival Internacional de Cinema do Funchal, com o documentário “Mudam-se os Tempos, Mudam-se as Vontades”.